Pesquisar este blog

Pesquisar este blog

19 de out de 2012


REPTILIANOS  ̶  A EVOLUÇÃO DOS DINOSSAUROS
Trad, adaptação e texto final.: por Lygia Cabus

Os Dinossauros podem ter evoluído, podem ter-se tornado inteligentes e mesmo, terem migrado, da Terra para o Espaço sideral onde colonizaram outros planetas. Esta é a teoria que o cientista Ronald Breslow, da University of Columbia apresenta em seu estudo Provas da provável origem da homoquiridade em aminoácidos.

A hipótese central postulada neste estudo é que algumas moléculas, incluindo moléculas de DNA existem em formas que se espelham, um fenômeno conhecido como quiralidade.

Por outro lado, alguns pesquisadores sugerem que os aminoácidos, essenciais para o surgimento da vida tal é conhecida, chegaram à Terra à bordo de meteoros, há 4 milhões de anos. Breslow cogita que, se esta hipótese for verdadeira - a chamada Panespermia - é provável que a vida em outros planetas seja baseada nessas mesmas unidades essenciais, os aminoácidos.

Beslow, então, desenvolve o raciocínio para a idéia de que os aminoácidos estão na origem dos Dinossauros.

Os mamíferos, que somos nós, predominaram neste planeta porque os dinossauros foram, supõe-se, aniquilados. Mas, em um planeta similar à Terra, esta eventualidade pode não ter ocorrido (sequer provou-se que esse impacto foi, de fato, causa da extinção dos dinossauros terráqueos). Se não fossem aniquilados, na Terra ou em qualquer outro globo, os dinossauros teriam evoluído e hoje, seriam a espécie dominante neste ou em outro planeta qualquer.


Se isso tivesse acontecido na Terra, talvez os mamíferos não existissem mais, ou jamais tivessem evoluído. Provavelmente, seriam presas fáceis dos Senhores Sauros da Terra, que teriam pelo Humanidade a mesma consideração que os seres humanos têm por um rebanho de bovinos.

A idéia deste cientista é um argumento a mais para as teorias da Conspiração que defendem a existência de uma elite oculta, de seres reptilianos que controla, até hoje, os destinos da Terra como um todo e da raça humana.

Desde os Arcontes, crença dos Gnósticos, os Predadores, anunciados pelo esotérico Carlos Castañeda da (A Erva do Diabo e outros livros) até osAnunnaki, revelados por Zecharia Sitchin - a sombra dos reptilianos tem estado presente no inconsciente coletivo das civilizações dos mamíferos humanos.


REPTILIANOS


IMAGEM: Nobu Tamura


Os pesquisadores da "Conspiração Reptiliana" já têm um perfil traçado dessa misteriosa raça. São seres, obviamente - inteligentes que pertencem a um mundo quase sobrenatural. Muito evoluídos tecnologicamente, pertencem à família Reptiliabípeda, como os trodontes (Troodon formosus) e os laelonosauros(Leaellynasaura) e sua forma é antropomórfica, humanóide. Também são chamados de cryptids e, ainda, dinossauróides.



Troodonte e sua possível evolução: reptilianos

Sua presença na Terra perde-se na bruma das Eras. Seriam mais antigos, como espécie, que qualquer registro pré-histórico e ao contrário do pensam os cientistas contemporâneos, são sobreviventes do evento, que - tenha sido qual for, supõe-se, extinguiu os dinossauros.

Para muitos estudiosos, esse evento foi a queda de um meteorito na região da península de Yucatán. A queda, em si mesma, não foi a causa determinante do aniquilamento de toda uma espécie de fauna e flora mas, as drásticas mudanças climáticas desencadeadas pela catástrofe teriam sido fatais para as formas de vida da época.

Segundo uma das versões  da teoria Reptiliana, essas dificuldades ambientais não teriam sido capazes de exterminar todos os indivíduos das espécies de dinossauros. (O que não deixa de ser uma hipótese muito provável).

Os que sobreviveram, adaptaram-se. Recolheram-se, buscaram proteção em cavernas, nos subterrâneos do planeta e ali continuaram sua marcha evolutiva, física e mental. Não é absurdo supor que a luta contra as adversidades tenha, de certa forma, estimulado o desenvolvimento da inteligência daqueles seres, tal como aconteceu com os seres humanos.

Mais especificamente, muitos teóricos da evolução réptil acreditam que aqueles sobreviventes devem ter buscado abrigo na Antártida, um lugar protegido que poderia ter sido o primeiro habitat subterrâneo dos saurópodes.


A REALIDADE POSSÍVEL DA MITOLOGIA

    
Nagas, as Serpentes da Sabedoria da Índia Antiga


Na esfera da mitologia, os reptilianos são deuses-serpente. As serpentes estão presentes na mitologia de todos os povos do mundo. Em geral, essa recorrência é interpretada como uma simbologia: serpentes seriam signos que representam sabedoria.

Mesmo na Bíblia judaico-cristã, embora a serpente seja acusada de provocar a queda do homem na matéria, ela o faz induzindo a Eva a comer um determinado fruto: o fruto do Conhecimento do bem e do mal, ou seja, um fruto que confere Sabedoria.

No relato bíblico, a serpente é descrita como um animal que, antes de ser "possuída" pelo anjo caído, (para alguns, Azazel, para outros, Lúcifer), era dotado de membros locomotores e manipuladores: pernas, braços e mãos.

Rastejar sobre o próprio ventre foi o castigo de Deus pela sedução perpetrada contra Eva. O próprio diabo possui, em algumas representações, características de réptil: língua bifurcada, corpo coberto de escamas, cauda, presas e unhas aguçadas.


Na Índia, essas serpentes são os Nagas ou Sarpas, que também vivem nos subterrâneos da Terra e são associados a uma enorme Sabedoria e, ocultamente, interagem com os seres humanos. No Oriente Médio, os reptilianos são considerados como demônios ou, uma raça de Djins (gênios).




Na Grécia Antiga, Cécrope (imagem acima - em grego, Κέκροψ - significa "face com cauda"), para alguns, um autóctone da Ática, ou seja, filho de Gaia - a Mãe Terra; Caio Júlio Higino, escritor da Roma Antiga - (espanhol, 64 a.C.-17 d.C.) dizia que era filho de Vulcano; Jerônimo de Stridon (347-420 d.C) ou, para os cristão católicos, São Jerônimo, afirmava que era egípcio, tendo governado Atenas entre 1558 e 1508 a.C.

O lendário personagem que teria sido o primeiro rei da daquela cidade-estado era descrito como sendo metade homem, metade serpente.

Na Era dos Titãs, que precedeu o advento dos Homens, os gigantes Klyteios possuíam caudas de serpente no lugar das pernas. Como em outras tradições, também a este semideus é atribuída a introdução dos princípios da civilização: abolição dos sacrifícios de sangue, monogamia, invenção da escrita e o costume de enterrar os mortos.
 
Na China, Japão e Coréia, a tradição fala de tempos imemoriais nos quais o mundo era governado por Reis-Dragões, que habitavam reinos submarinos e deram origem a uma linhagem humana terrestre. Estes seres tinham a capacidade metamórfica de mudar sua forma draconiana para uma aparência humana.


Entre toltecas e maias, o deus Gucumatz é chamado serpente da sabedoria, aquele que concedeu o Conhecimento à Humanidade. Para os Astecas, é Quetzalcoalt, o mestre das ciências, chamado por outras culturas pré-colombianas de Kukulkan. Na Colômbia, Bachue, a primeira mulher, é uma deusa que foi transformada em uma cobra; ela é a Serpente Celestial.

Os indígenas Hopi (USA,Arizona) acreditam que existe no mundo uma raça reptiliana, os irmãos-cobra, que vivem no subsolo. Essa crença, guardando diferenças locais, também é compartilhada por outras tribos, de nativos norte-americanos, como os Cherokee.

(É curioso que, sendo a cobra, a personagem central desses mitos, a raça dos senhores ocultos do mundo seja chamada de reptiliana e, não, mais apropriadamente - Ofidiana...).

 

EVOLUÇÃO: DO RÉPTIL AO MAMÍFERO PRIMATA
por Lygia Cabus

Em meio a todas essas especulações, é um tanto surpreendente que ninguém, entre teóricos da conspiração, biólogos evolucionistas ou estudiosos da mitologia, nenhum pesquisador jamais tenha cogitado que répteis sobreviventes de um cataclismo possam ter evoluído para a forma de vida dos mamíferos primatas.

Recentemente (abril, 2012), no Sri Lanka, uma galinha reproduziu-se de modo vivíparo, ou seja, deu à luz um pinto sem ovo. Diz a reportagem: O pinto nasceu sadio e totalmente formado. A galinha morreu. Porém, um fato como esse mostra que a Natureza deste planeta é excepcionalmente versátil, criativa.

Estudos embriológicos já demonstraram que os seres humanos, em seus estágios de desenvolvimento, durante a gestação, possuem um resquício de cauda e que o osso chamado cóccix, localizado na extremidade inferior da coluna vertebral tem a característica de uma cauda residual.

Mesmo atualmente, algumas pessoas, e não é tão raro assim, eventualmente, nascem com uma  chamada malformação, uma cauda. Outras, têm alterações genéticas que fazem sua pele ser mais grossa e coberta de pêlos.

A Natureza tem uma Lei muito eficiente para preservar a vida das criaturas: adaptar-se para sobreviver. Sabemos que os dinossauros e as serpentes, esses animais foram e são ovíparos. Ocorre que, diante de um ambiente inóspito, essa forma de reprodução pode representar uma enorme desvantagem. Pode mesmo significar a completa extinção de uma espécie.

Os ovos ficam expostos às intempéries. Necessitam de uma vigilância constante.  A casca, mesmo de ovo de dinossauro, é frágil se submetida a fortes impactos.

A forma de reprodução vivípara proporciona ao feto a segurança do ambiente uterino. A proteção de estar dentro do organismo de um ser adulto, mais apto a se defender de uma grande variedade de agentes agressivos.

Além disso, as crias dos mamíferos contam com uma fonte de alimentação acessível e segura durante o período em que seu organismo ainda é extremamente frágil.

Talvez, apenas talvez, o homo sapiens de hoje seja o herdeiro insuspeitado dos dinossauros, reptilianos ou ofidianos do mais remoto passado da vida na face da terra. E essa mitologia global em torno dos répteis seja apenas a lembrança remotíssima dos seres que foram um dia. Meditemos...


FONTES

Cecrope. WIKIPEDIA/Italiano. [http://it.wikipedia.org/wiki/Cecrope]. Acessado em 16/06/2012.

Cécrope I. WIKIPEDIA/Português. [http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9crope_I]. Acessado em 16/06/2012.

Galinha vivípara em Sri Lanka. VOZ DA RÚSSIA, publicado em 19/04/2012.
Acessado em 19/04/2012.

Reptiles Humanoides. IN Las Crónicas del Gìrkú. Publicado em 16/11/2008. Acessado em 17/06/2012. [http://cronicasdelgirku.blogspot.com.br/2008/11/reptiloides.html]

Reptilianos: Ciencia y mitos esotéricos que alimentan la conspiración. URGENTE-24 | ÁREA X.

Acessado em 16/06/2012.

[http://urgente24.com/areax/2012/06/reptilianos-ciencia-y-mitos-esotericos-que-alimentan-la-conspiracion/]

 

So it was the chicken that came first... NOT the egg: Age-old question laid bare after hen gives birth to live youngster. DAILY MAIL, publicado em 24/04/2012.
Acessado em 16/06/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário