Pesquisar este blog

Pesquisar este blog

1 de out de 2012


HOMENS DE PRETO, "MIB" (MEN IN BLACK), EXISTEM OU NÃO?

O mito dos Homens de Preto ou MIBs tornou-se popular nos dias atuais graças ao sucesso do filme MIB, uma comédia de Ficção Científica, produzida nos EUA no ano de 1997. Esta comédia, a
o longo de seus 96 minutos, procura mostrar as atividades de uma organização secreta que controla a população de alienígenas na Terra. No enredo do filme, Kay e Jay são agentes de uma organização federal ultrassecreta cujos membros são conhecidos como "homens de preto". Esses agentes, além de responsáveis pelo monitoramento de atividades alienígenas da Terra, procuram esconder a presença destes seres entre nós. Quando eles descobrem um terrorista alien que pretende assassinar dois embaixadores de galáxias rivais, que estão visitando a Terra, eles entram em ação para impedir a destruição do mundo.
Mib - Homens de preto - O filme

Sem dúvida, apesar do tom de comédia pastelão e do descaso com um tema tão importante como o fenômeno UFO, este filme, ainda assim, serve para mostrar ao grande público, junto com uma sequência de filmes sobre alienígenas, que nos faz pensar se não há nenhum propósito por detrás disto, que existe uma possibilidade muito grande de não estarmos sós no Universo e que talvez a Terra já venha sendo visitada por seres alienígenas desde o alvorecer da humanidade. Com certeza, após o sucesso do filme, muitas pessoas que nunca se interessam por Discos Voadores passaram a se interessar e estão procurando descobrir mais coisas sobre os "MIBs".

A origem do mito

Segundo alguns pesquisadores, a lenda dos Homens de Preto é uma das poucas lendas onde sua origem pode ser determinada exatamente. Seu início teria acontecido por volta de 1953, quando um homem que atendia pelo nome de Albert K. Bender estava dirigindo uma organização chamada "Agência Internacional de Discos Voadores" (International Flying Saucer Bureau - IFSB) e editando uma pequena publicação chamada Revista Espacial, dedicada a pesquisar e divulgar notícias de Discos Voadores. O IFSB a despeito do seu pomposo título e da publicação da Revista Espacial, na sua melhor fase alcançou não mais que algumas centenas de leitores. Mas todos eles estavam profundamente convencidos de que esses objetos eram de fato artefatos extraterrestres.
Albert K. Bender

Segundo alguns autores, a origem do mito começa exatamente com a última edição da Revista Espacial, datada de outubro 1953 e que trazia dois pequenos artigos com as seguintes informações: "Uma fonte que o IFSB considera digna de toda confiança nos informou que a solução da investigação sobre o mistério dos Discos Voadores esta se aproximando de sua fase final. Esta mesma fonte, de quem reafirmamos tivemos todas as referências, também sugeriu que este não era o método formal, nem o momento para a Revista Espacial publicar todos os dados deste mistério". No segundo e mais chocante artigo eles deram a seguinte DECLARAÇÃO: "O mistério dos Discos Voadores não é mais nenhum grande mistério. Sua fonte já é conhecida, mas qualquer informação sobre isto está sendo retida através de ordem de uma fonte mais alta. Nós gostaríamos de publicar a história completa na Revista Espacial, mas por causa da natureza desta informação nós fomos aconselhados a não publicar para não nos arrependermos".

A declaração terminou com um preocupante aviso: "Aconselhamos a todas as pessoas ocupadas na pesquisa deste fenômeno a serem muito cautelosas ". Logo após Bender fechou a revista e dissolveu a organização. Na mesma época ele deu uma entrevista a um jornal local em que afirmava que tinha sido visitado por "TRÊS HOMENS VESTINDO TERNOS NEGROS" que tinham ORDENADO ENFATICAMENTE para ele deixar de publicar qualquer material sobre discos voadores. Alguns amigos e assinantes da revista pressionaram Bender para obter maiores explicações, mas ele sempre demonstrou muito medo e a todas as perguntas respondeu enigmaticamente ou com um absoluto "não tenho nada a dizer". E assim, para muitos, a partir destes acontecimentos nasceu a lenda dos Homens de Preto...

Porém, uma breve visão da história humana sugere que este talvez não seja necessariamente o caso. Uma tradição de entidades do tipo MIB, que são indivíduos misteriosos vestidos com roupas escuras e com intenções sinistras, remonta a antiguidade e pode ser seguido através da história em diferentes culturas, como por exemplo no Oriente Médio, onde desde os tempos bíblicos já existia a tradição de homens vestindo turbantes negros e tentando atrair as vítimas para o deserto com propósitos sinistros não especificados. Igualmente, na Europa central e Meridional, durante a idade média existia um medo genuíno entre os habitantes dessas regiões de seres vestidos de negro que vagavam na zona rural executando atos indiscriminados de vampirismo nos humanos. Ainda mais curioso é que os MIBs são frequentemente descritos como tendo características asiáticas e isto é muito interessantes se levarmos em conta o fato que existe um mito antigo na China, no Tibet, e na Índia de uma raça superior de humanos que vivia em baixo da superfície da Terra e que ocasionalmente enviavam "agentes" vestidos em negro à superfície para manipular e negociar com humanos. Este interessante fato é conhecido como o mito do "Rei do mundo". Os nativos americanos também temiam o "Homem de Preto" que supostamente espreitava nas florestas com intenções maliciosas. Como vemos, parece que o mito dos Homens de Negro pode ser bem anterior aos acontecimentos de outubro de 1953. Porém, Bender pode ser creditado como a pessoa que deu a estes seres um propósito específico. Isto é, o propósito de desencorajar e intimidar testemunhas de fenômenos relacionados com os UFOs.

TEORIAS & CONSPIRAÇÕES
Em meio a um emaranhado de dúvidas, teorias, enganos e conspirações a Ufologia segue seu caminho em busca de respostas. Muitos leigos acreditam que a pesquisa ufológica envolve apenas o fato de vermos objetos voadores não identificados no céu e bizarros relatos de sequestros por extraterrestres. Engana-se quem pensa dessa forma, a Ufologia constitui-se na verdade, em uma junção de vários temas que vão desde religião até política internacional e é exatamente nesta vertente de “conspirações” que tratarei de um tema ainda pouco explorado e de certa forma, até ridicularizado por muitos pesquisadores: Os MIB (Men in Black) ou Homens de Preto que, ao contrário da fantasiosa comédia hollywoodiana que vimos nos cinemas, mostra-se também como um problemático real, fascinante e, principalmente, preocupante. Gostaria de pedir aos leitores deste post para que, ao ler esta matéria, esqueça tudo o que foi visto no cinema a respeito desse assunto e que abra sua mente para o que será colocado aqui. Os chamados MIB, integram um assunto que merece a atenção da comunidade ufológica, muito mais do que é dada. Falar sobre “homens de preto” chega a ser bizarro ou aterrorizante. Alguns relatos dão arrepios na espinha, enquanto outros dão vontade de rir (!). É triste, mas em certos casos, saber o que é verdade e o que é fantasia chega a ser quase impossível. Os MIB não se diferem muito de qualquer outro assunto dentro da Ufologia, pois há muitas perguntas, teorias e poucas respostas. O que tentarei mostrar é uma visão do que concluí durante minhas pesquisas sobre o assunto. Histórias sobre os MIB são tão antigas quanto à própria Ufologia. Se formos falar sobre datas e considerarmos o dia 24/06/1947 como o início da era moderna dos discos voadores, os MIB ganham por serem mais velhos, em exatos dois dias.

CLÁSSICO MIB: UFO DERRAMA SUBSTÂNCIA NO MAR
No dia 21/06/1947, três dias antes do caso Kenneth Arnold [N.E.: de qual marco nasceria a chamada Ufologia], o senhor Harold Dahl protagonizou um contato que ficou conhecido como “O Caso das Ilhas Maurício”. O senhor Dalh vinha em sua embarcação próxima a Tacoma, próximo ao Estado de Washington quando avistou seis objetos a cerca de 600m de altura. Dahl vinha com mais dois tripulantes e seu filho de 15 anos, que também presenciaram o contato. Em determinado momento, um dos objetos se aproximou mais da água e despejou o que parecia ser uma espécie de material derretido, inclusive o mesmo chegou a atingir o braço de seu filho e supostamente matar um cachorro que também se encontrava na embarcação. Quando os UFOs sumiram Dahl conseguiu colher uma amostra do misterioso material jogado no mar, além de ter tirado quatro fotos dos objetos não identificados.

Dahl entregou as fotos para seu superior, o senhor Fred L. Chrisman, juntas com os pedaços do material colhido no mar. A história foi vendida para uma revista algum tempo depois, mas não ganhou muita repercussão, nem ao menos os fatos que se seguiram ao dia seguinte do contato, quando um homem vestido de terno e chapéu pretos procurou Dahl em sua casa a fim de tratar de negócios. Dahl não achou nada estranho, afinal ele negociava madeira e era comum que as pessoas viessem interessadas em seu trabalho. O tal homem de preto disse a Dahl onde estava hospedado e os dois marcaram um encontro. Ao chegarem ao hotel, o homem o convidou para ir até um bar aonde chegou a pedir um café. Dahl surpreendeu-se bastante quando, no meio da conversa o homem de preto começou a lhe relatar tudo o que havia acontecido na noite do avistamento. No final da conversa o estranho homem o ameaçou dizendo que ele tinha presenciado algo por acaso e para o bem de Dahl e de sua família, seria melhor esquecer o ocorrido. Para piorar a situação o avião que vinha trazendo as fotos e o material recolhido no mar se acidentou. Assustador? Certamente! E muito, imaginem-se na pele do senhor Dahl. Sendo ameaçados desta forma por um estranho homem desconhecido como esse? Quantos de vocês agora lendo esse post ignorariam a ameaça do MIB e se arriscaria levando-a ao conhecimento sua história? Muitos devem estar dizendo que não, afinal, para quê correr tamanho risco?

É bom que muitos ufólogos façam essa pergunta, afinal, vamos pensar um pouco na seguinte possibilidade: Tomando o caso do Senhor Dalh como exemplo, podemos imaginar perfeitamente que casos como o dele aconteceram e acontecem em muitos lugares do mundo e a testemunha de um caso assim tem até um certo interesse de tornar sua história pública. Mas digamos que essa mesma testemunha receba a visita de um homem vestido de preto, com um olhar frio, postura séria e ameaçando-a e também a seus familiares, para não revelar sua experiência para ninguém? Quantas dessas testemunhas correriam o risco de revelar sua história? Poucas pessoas, uma parcela mínima de gente correria tal risco. Outra pergunta que surge quando o assunto é MIB e Ufologia é: “Quem estaria interessado em esconder a verdade e ameaçar pessoas dessa maneira?”. Quem é ufólogo ou no mínimo conhece ufologia, sabe: “Muitos teriam esse interesse”. Desde governos até organizações religiosas. Mas os maiores inimigos da Ufologia continuam sendo os governos nacionais, sobretudo, o norte-americano.

Particularmente, é óbvio que qualquer pessoa minimamente informada está ciente de que o governo norte-americano tem em seu histórico diversos casos de conspirações políticas, historias mal contadas e desculpas esfarrapadas para calar a opinião pública. Não seria paranoia imaginar que a maior potência militar e política do mundo tenha um grande interesse no fenômeno UFO e que deseja estudá-lo e, logicamente, ocultá-lo, por diversos motivos que vão do político ao social. Também não seria paranoia imaginar que outras potências mundiais como os EUA queiram estudar o fenômeno UFO e, consequentemente, ocultá-lo da população e, possivelmente, outras nações menores, aliadas das maiores, sejam orientadas a não revelar nada a respeito do assunto UFO às suas respectivas populações. Algumas pessoas também acreditam que os Homens de Preto podem estar associados com uma conspiração da força aérea americana, ou com uma conspiração da CIA ou até mesmo de uma conspiração da comunidade científica mundial. A opinião geralmente reconhecida para a razão por detrás de uma tal conspiração era um desejo por parte dos poderosos de esconder a "verdade" do público porque as pessoas iriam entrar em pânico se eles soubessem que nós realmente estávamos sendo visitados por criaturas superiores de outro mundo. Teoricamente esta conspiração tem o intuito de evitar a velha paranoia que teve início com "a radiodifusão de A Guerra dos Mundos" e o pânico que surgiu daí.
Apesar de os MIBs já terem sido descritos tendo estranhas compleições, na maioria dos casos conhecidos eles tem aparência humana ou quase humana. Geralmente são descritos como tendo lábios finos, maçãs do rosto acentuadas e olhos inclinados e grandes. A altura deles pode variar de muito pequenos para muito altos. Eles algumas vezes usam maquilagem e, até mesmo, perucas de gosto duvidoso em uma tentativa falha para parecerem seres normais. Normalmente é difícil determinar a idade deles. Frequentemente a voz deles parece mecânica. Eles frequentemente parecem ter dificuldades de respirar e parecem ficar sem energia em pequenos períodos de tempo. Eles, logicamente, estão vestidos com roupas negras e frequentemente usam ternos obsoleto que parecem ser novos e feitos de algum tipo estranho de tecido. Os MIBs normalmente viajam em grupos de três, embora duplas ou até mesmo um único MIB não seja incomum. Eles tendem a dirigir carros americanos grandes e pretos como Cadillacs, Buicks e Lincolns que algumas vezes já têm cerca de vinte anos e mesmo assim aparentam serem carros novos. Frequentemente estes carros exibem estranhas insígnias que não são identificáveis. Normalmente os números de placa são obscurecidos ou faltando completamente, mas em numerosas ocasiões os números da placa foram anotados e quando checados mostraram que nunca tinham sido emitidos.

ENCONTRO COM OS HOMENS DE PRETO
Um encontro típico com os MIB normalmente acontece imediatamente após alguém avistar um UFO ou testemunhar algum tipo de acontecimento relacionado com o fenômeno UFO. A testemunha é visitada por um ou mais homens estranhos que frequentemente mostram distintivos aparentemente importantes e afirmam ser agentes do governo que, em investigações subsequentes, se verifica que tanto os nomes dados como a agência mencionada invariavelmente não existem. Os "agentes" normalmente não só exibem um conhecimento exato do fato insólito presenciado pela testemunha, como também demonstram um conhecimento pessoal e íntimo da testemunha. Eles coletam todas as evidências físicas do encontro que a testemunha teve, tais como fotografias ou qualquer outra evidência porventura existente. O curioso é que até mesmo em ocasiões em que eles não ameaçam explicitamente a testemunha, normalmente deixam entender que tornar público a experiência vivenciada pelas testemunhas não é uma boa ideia e pode ser muito perigoso. Em outras vezes os MIB se apresenta como um vendedor de seguros, ou um fotógrafo, ou algo igualmente desconexo com o assunto UFO, nunca menciona o evento em questão, mas, ainda assim, de alguma maneira, deixa a impressão que sua presença está associada com estes acontecimentos.


ACOBERTAMENTOS & CONFUSÕES PROPOSITAIS

Nick Redfen, autor de The FBI Files e outras obras que denunciam o acobertamento ufológico imposto pelos governos, apresentou em 2004 um documento secreto que vazou do Public Relations Office, o órgão responsável pela interface entre a população e o governo inglês. Tal documento é intitulado Política Sobre UFOs e diz claramente que o governo inglês pesquisava secretamente o fenômeno UFO, além de instruir os pilotos da RAF (Força Aérea Inglesa) para que, no caso de um contato com um UFO no ar, informasse somente aos seus superiores e evitasse qualquer comentário sobre o assunto com civis ou a imprensa. “Havia ordens vindas da força aérea que insinuava as testemunhas civis de contatos ufológicos a não falar sobre o tema com ninguém, exceto as autoridades, sob pena de sofrerem represálias”.

O documento ainda solta outra bomba ao colocar que, “O governo não só autorizava a intimidação, quanto os depoimentos eram distorcidos e usados para ridicularizar as testemunhas, afastando assim uma pesquisa séria sobre o assunto”. Isto tudo está num documento Top Secret, vazado da Inglaterra. Se este país tem uma política tão rígida a respeito do assunto UFO, não fica difícil imaginar como deve ser a dos EUA, algo bem mais secreto, requintado e violento. Talvez esse documento tenha nos ajudado a desvendar um pouco mais sobre o enigma dos MIB e oficializar o que vários ex-agentes da CIA, NSA e USAF dizem no anonimato. Então, por que o assunto MIB continua envolto ao mais bizarro mistério? A explicação não é fácil, tem muito mais a ver com uma questão cultural, do que mesmo com uma suposta origem mística do mito, sem considerar exageros e acréscimos que certas histórias ganham com o passar dos anos. Só para citar as mais diversas teorias a respeito da origem dos MIB, alguns muitos pesquisadores acreditam que eles possam se tratar de seres de origem extraterrestre disfarçados, intraterrestres, demônios, agentes da inteligência, membros de seitas ou sociedades secretas e até mesmo integrantes da Máfia! Castilo Rincón um auto proclamado contatado afirmou que os MIB seriam na verdade “extraterrestres criados em laboratório”. A pergunta que vos faço depois de ler estas teorias é essa: É Para Tanto? É cabível que existam tantas teorias sobre esse assunto? A resposta talvez não fosse mais simples do que realmente parece. Aí é que vem a questão cultural que citei no começo.

O CASO HERBERT HOPKINS
Toda lenda urbana que se preze, tem boa dose de misticismo e exagero, quando tratamos de algo que não se pode controlar, provar ou tocar e, que só ouvimos falar. Mas por outro lado, alguns relatos dão mesmo margens a esse tipo de teorias bizarras, frutos de boatos populares e histórias mal contadas. Para ilustrar uma dessas lendas urbanas, recordemos o incidente conhecido como “Caso Herbert Hopkins”, ocorrido no Maine, em setembro de 1976. O Dr. Hopkins era hipnólogo e estava trabalhando como consultor num caso ufológico. Um dia o telefone chamou e o interlocutor se identificou como sendo o vice-presidente de um centro de pesquisas ufológicas de Nova Jersey. O tal homem desejava abordar a respeito de um caso que estava pesquisando. Dr. Hopkins concordou em recebê-lo em casa e conversar com ele. Mas, para sua surpresa dentro de pouco tempo o homem já estava batendo à porta de sua residência. Sua mulher e filha não se encontravam em casa e o Dr. Hopkins ficou só, à mercê daquele estranho personagem. O tal homem trajava camisa branca, terno preto, sapatos e gravatas da mesma cor, luvas cinza e um chapéu. Consta que, durante a conversa, fatos inusitados aconteceram. O homem de preto tirou seu chapéu mostrando uma careca de cor cadavérica, além de algumas vezes passar a mão pelos lábios e as luvas saírem manchadas e algo vermelho parecido com batom. O Dr. Hopkins ficou bastante perturbado e confuso durante aquela visita, sobretudo, perante as ameaças que se seguiram contra ele. O MIB o ordenou a apagar todas as gravações que havia feito com as testemunhas sob hipnose. O mais estranho da história ocorreu quando o MIB pegou uma moeda numa das mesas da casa e a desmaterializou nas mãos, perante os assustados olhos do Dr. Hopkins. Completou ainda com a ameaça de que, se não parasse com as pesquisas ufológicas, o mesmo aconteceria com seu coração.
Profundamente aterrorizado, consta que o Dr. Hopkins não discutiu com o MIB durante a conversa e nem questionou nenhuma de suas ameaças (ou pelo menos não se lembra disso). Ele apenas obedeceu tudo, exatamente como foi ordenado e apagou todas as fitas que continham os depoimentos das testemunhas sob hipnose e se afastou do caso de estava pesquisando. O mais estranho foi quando a filha e a mulher do Dr. Hopkins chegaram em casa e o encontraram profundamente perturbado, com todas as luzes da casa acesas, sentado junto a mesa sob a qual havia um revolver. Confirmaram ainda marcas de passagem de carro na estrada próxima e uma série de distúrbios telefônicos que começaram a ocorrer logo depois da visita do MIB. . Esses detalhes da história confirmam que realmente algo de muito grave aconteceu e que não foi fruto da imaginação do Dr. Hopkins. O mais correto, seria pensar que ele realmente teve uma espécie de surto psicótico, mas, certamente, provocado pela presença do próprio MIB. Então, seria ele realmente uma espécie de alienígena disfarçado? A natureza do caso nos faz pensar que pode ser mesmo isso, mas antes de tirarmos conclusões é bom que certos fatos históricos sejam levados em consideração.
Como se sabe, a CIA teve e tem grande interesse no fenômeno UFO e principalmente interesse em mantê-lo em segredo, além das comprovações de que esta agência usou e abusou de drogas alucinógenas em experiências do Projeto MK-Ultra que era (ou ainda é) um ambicioso projeto para controle da mente humana. Falarei disso em um post mais adiante... Experiências com esse tipo de droga, principalmente o LSD, já eram desenvolvidas desde os anos 1960 e, em muitas das vezes, experimentadas em pessoas inocentes que não sabiam que estavam sendo usadas como cobaias, observadas, chegando em alguns casos, à morte. A CIA, em tempos atuais, responde por processos impetrados por parentes de vitimas fatais que buscam indenizações pelas mortes causadas a seus familiares que de alguma forma foram expostos a elementos nocivos ou forçados a experimentações diversas. Não seria ilógico pensar que o Dr. Hopkins tivesse sido dopado por alguma droga alucinógena que o induziu a ver o que viu e fazer o que fez. Pode ser o começo de uma explicação para o caso já que, assim aconteceu com um ex-piloto da USAF que inocentemente teve o azar de ler documentos secretos da NASA. Ao que se sabe ele foi drogado e interrogado por MIBS que também o sugestionaram a esquecer o que havia lido. Talvez aí esteja a explicação do surto psicótico que o Dr. Hopkins sofreu após o encontro com o MIB. Quem conhece os efeitos de uma droga como o LSD sabe do que ela é capaz de fazer: perda total e completa da realidade. Contudo, teria sido mesmo isso que ocorreu ao Dr. Hopinks? Talvez essa explicação, pelo menos, esteja um pouco mais próxima da realidade.

MELHOR FILME SOBE O ASSUNTO: "OS ESQUECIDOS"

Nenhum comentário:

Postar um comentário