Pesquisar este blog

Pesquisar este blog

29 de set de 2012


Uma das mais fantásticas formações de círculos ingleses já vistas:
Foi descoberta em 18 de julho de 2002, e se parece com uma mandala hindu. Os hindus usavam isso pra provocar um efeito de relaxamento visual que conduzia à meditação, uma vez que a pessoa focava apenas os detalhes da mandala (que são muitos e intrincados) e esquecia o seu redor. O círculo possui 1.500 segmentos. Tem umas caras em pé no meio, só pra você ter comparação de escala. E ainda dizem que foram os velhinhos...HÁ!
E por falar nesses velhos escrotos, esses caras já foram desmascarados há algum tempo. Eles realmente faziam os tais sinais, e chegaram demonstrar a coisa para uma equipe de cientistas, fazendo um deles no espaço de algumas poucas horas. No início todo mundo achou que estava resolvido o mistério. Mas aí foram observar e viram muuuitas diferenças. Entre elas a perfeição dos outros sinais, em contraposição aos feitos por esses dois caras, que eram muito imperfeitos. Além disso, nos círculos originais, os caules da plantas (trigo, cevada, cânola etc) são dobrados a frio e sem se partirem. Mas, uma vez dobrados, ao se tentar desdobrá-los, os mesmos se rompem. E tais plantas continuam a crescer na mesma direção que ficaram, ou seja, o fototropismo, movimento natural que faz a planta crescer na direção do sol, é afetado. Os fazendeiros também notaram que as plantas entortadas ficavam mais viçosas que as outras ao redor.
Afinal, pressionados, os velhinhos confessaram que haviam feito apenas uns poucos daqueles sinais, os imperfeitos. E que tinham tido essa idéia depois de ver as notícias sobre os "outros" sinais. Tentaram pregar uma peça no mundo e, acima de tudo, obter notoriedade e tentar ganhar dinheiro com a coisa.
Hoje em dia temos concursos pra ver quem faz os melhores círculos, e os caras usam GPS pra fazer as linhas mais bem feitas, fazem cálculos elaborados usando Nerds da matemática, e ficam MUITO bons, mas ainda assim os analistas reconhecem que não são tão perfeitos quanto os círculos "misteriosos"...
Não sei se é verdade, mas, de acordo com o blog do Tiago Teixeira, este recorte é do Séc. 17, e já tinha nele o mistério dos círculos nas plantações.
Eles estão entre nós... plantando e colhendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário