Pesquisar este blog

Pesquisar este blog

23 de out de 2012




OS MISTÉRIOS DOS CRISTAIS ATLANTES

por Lygia Cabus




Reprodução da esfera de Brown


RELATO DE UM EXPLORADOR

1970. Ray Brown, mergulhador, caçador de tesouros marinhos, conferencista, em relato transcrito por Charles Berlitz em Atlântida, o Oitavo Continente (1990) conta sua experiência pessoal, em pleno mergulho na área do Triângulo das Bermudas ao encontrar uma pirâmide submersa:



...[o fundo do mar pode mudar em conseqüência de violenta tempestade. Dentro do Triângulo das Bermudas, uma tempestade assim pode... revelar ruínas [e voltar a ocultá-las pouco depois]. Quando voltamos ao local onde tínhamos estado procurando galeões afundados, fomos surpreendidos por violenta borrasca. Ondas de 2m a 2,5 m nos assolaram... [perdemos equipamento].

Na manhã seguinte, vimos que as bússolas estavam girando e os magnômetros não estavam fornecendo informações... Estava muito escuro mas pudemos ver perfis de edificações submersas... Éramos cinco mergulhadores e atiramo-nos na água...

Eu estava perto do fundo, a 40 metros... Voltei-me em direção ao sol e... divisei a forma de uma pirâmide brilhante como um espelho. A cerca de 10 ou 12 metros do topo, havia uma abertura. ...acabei entrando. ...Era como um poço que se abria para um aposento interno. Vi algo brilhando. Era um cristal sustentado por duas mãos metálicas. Eu usava luvas. Tentei agarrá-lo e o consegui. Mas assim que o agarrei percebi que estava na hora de sair e não mais voltar.


Charles Berlitz (1990), que entrevistou Rey Brown pessoalmente, acrescenta: O Dr. Brown ainda tem o cristal... dentro do cristal redondo pode ver-se uma série de formas piramidais. Quando alguém segura o cristal sente algo como uma pulsação...






A esfera de Brown


A mitologia sobre a fabulosa e desaparecida civilização Atlante, nação da Quarta Raça Humana, é extensa e espantosa. Entre os elementos que compõem essa mitologia, um deles refere-se a uma avançada tecnologia cujos recursos, aparelhagem, se encontrados pelos homens da época atual(a pós-modernidade) não seriam sequer reconhecidos, entendidos como objetos tecnológicos, seja por seu exotismo, seja por sua aparente simplicidade.
Entre esses recursos tecnológicos encontra-se o uso misterioso dos cristais na manipulação de energias sutis tais como os campos eletromagnéticos ou as freqüências sonoras. Um dos temas centrais desse enigma é a existência de pirâmides no mundo inteiro. Entre elas, destaca-se a pirâmide de Gizé, no Egito, cujos segredos não foram completamente desvendados até hoje.
Segundo teorias baseadas em análises que combinam a geografia com a cosmografia, esta pirâmide bem como suas "irmãs" espalhadas em todo este globo fazem parte de uma gigantesca rede que transmite e recebe informações ̶ respectivamente, para algum lugar no espaço cósmico e de algum lugar no espaço cósmico.
Essas informações seriam modeladoras e/ou controladoras da realidade que a Humanidade conhece como resultado de meras interações das escolhas e ações das sociedades e dos indivíduos.
Outro fato importante nesse contexto é a existência de pirâmides não somente na superfície da Terra mas, também, pirâmides submarinas. Pirâmides que foram parar no fundo do Oceano por conta das numerosas revoluções geológicas já experimentadas pelo planeta.
Pirâmides, que dada a sua estrutura resistente aos mais duros golpes das catástrofes naturais, mantiveram sua estrutura intacta e "funcionando" mesmo depois de terem submergido em decorrências dos rearranjos das placas tectônicas ou elevação do nível dos mares.


A ESFERA DE RAY BROWN


A esfera Atlante, em 11/11/2011, exposta na Conferência Maia Cristal Skull
(Mayan Crystal Skull Conference), realizada em Los Angeles. Foto: Robyn Swik




Uma dessas pirâmides submersas estaria localizada no Triângulo das Bermudas, no local onde o neuropata, caçador de tesouros e pesquisador Ray Brown, durante um mergulho, encontrou um dos objetos mais enigmáticos da história da arqueológica arcaica submarina (episódio descrito no relato acima,no box). 
A descoberta surpreendeu Ray Brown por mais de um motivo além das circunstâncias incomuns e mesmo assustadoras na qual foi achada a esfera de cristal que contém uma pirâmide. No devido tempo, de volta à superfície, quando pôde examinar o achado, Brown observou alguns que vão além do pequeno objeto.


DENTRO DA PIRÂMIDE SUBMARINA


Ele encontrou a esfera no interior de uma estrutura piramidal que descreveu comobrilhante como um espelho. embora tivesse passado pouco tempo no interior da esta pirâmide, ele pôde observar alguns detalhes: suas paredes, os lados, eram completamente lisos e apesar do evidente longo tempo submersa exposta aos agentes de erosão e corrupção marinhos, o interior daquela construção não tinha sinal de crescimento de algas nem corais ou cracas, que normalmente aderem às rochas do fundo do mar, aos cascos dos navios e mesmo à epiderme de cetáceos.
Além disso, o recinto estava iluminado embora não houvesse ali nenhuma fonte de luz que pudesse ter identificado. Antes de apoderar-se da esfera, Brown observou outra pedra: era uma gema, algo como uma pedra preciosa multifacetada de coloração vermelha, presa a uma haste metálica instalada a partir do teto. Ele tentou, mas foi incapaz de deslocar este objeto.
Somente depois disso, atentou à esfera, cerca de quatro metros abaixo, encaixada entre as mãos metálicas (metal semelhante ao bronze) de uma escultura. Pequena, a esfera tem cerca de quatro centímetros de diâmetro.
Deste objeto ele se apoderou desencadeando uma reação de revolta nas águas. Brown conta, ainda, que em seu trajeto em direção à saída (no alto da pirâmide), sentiu uma presença e ouviu uma voz, em sua cabeça, uma voz que advertiu para que nunca mais voltasse ali.
Com medo que sua preciosa esfera fosse confiscada pelo governo, posto que seria considerada tesouro resgatado, ele manteve seu "achado" ̶ e sua história ̶ em segredo até 1975 (tudo aconteceu em 1970)


SOBRENATURAL


A "esfera de Brown" - como ficou conhecido o estranho objeto coletado pelo mergulhador ̶ foi exibida poucas vezes em público (tal como ocorreu na recente conferência Maia Cristal Skull, em novembro de 2011 ̶ Los Angeles, USA).
Todavia, em todas estas raras exibições ocorrências misteriosas têm sido registradas tais como: o aparecimento de luzes fantasma, lufadas de vento inexplicáveis, alterações da temperatura ambiente, pessoas que se sentiram tocadas por energias ou que ouviram vozes. O funcionamento de bússolas foi afetado e metais tornaram-se, temporariamente, magnéticos, como que imantados. Além disso, houve relatos de curas de doenças cujos beneficiados afirmaram terem recebido a "dádiva" da esfera.


REVELAÇÕES CLARIVIDENTES




Brian Schider, paranormal, clarividente, sensitivo,

místico, curador, cujas credenciais podem ser

encontradas no website Angels of Enlightenment


option=com_content&view=article&id=49&Itemid=58]



Experiências foram feitas para verificar essas possíveis propriedades metafísicas da esfera. O objeto pareceu ser "ativado" quando submetido a ondas sonoras de alta intensidade (alta freqüência) combinadas com a entonação de antigos mantras. Essa "ativação" foi identificada, por exemplo, pela alteração do desempenho de bússolas que giraram para a esquerda (sentido anti-horário) na ocasião dos experimentos. A alteração modificava-se quando era alterada a distância entre a bússola e a esfera.
A magnetização temporária de metais neutros também foi verificada nas proximidades da esfera e mesmo casos de cura de doenças, embora temporária, foram comprovados com estranha peculiaridade. Uma pessoa sã, ao entrar em contato com a esfera que promovera a cura de alguém, parecia receber os sintomas do paciente anterior, ou seja, o objeto seria capaz de anular os sintomas do doente inicial, reter as causas energéticas e transferi-las para um terceiro que a tocasse no momento subseqüente.



QUATRO ESFERAS, TRÊS PIRÂMIDES



BRIAN SCHIDER (foto acima), examinando a esfera em estado de transe revelou que, em Atlântida, havia quatro esferas idênticas à que foi encontrada por Ray Brown. Duas foram destruídas ainda durante a existência da mítica civilização. Estas, eram usadas para fins maléficos.
Uma terceira, permanece, ainda, escondida em um templo hoje submerso e a quarta é esta, que o mundo conheceu depois que foi resgatada por Brown e - atualmente, encontra-se sob a guarda de Arthur Fanning. (Ao completar 89 anos de idade Ray Brown passou a guarda da esfera para Arthur Fanning., de Albuquerque - USA).
Embora a fotografia não permita distinguir, o fato é dentro dela existem 3 pirâmides. Nas posições dessas três pirâmides reside a chave da localização da quarta remanescente. Elas estão dispostas uma de frente para a outra. Vista de outro ângulo, a esfera permite ver um olho que parece observar quem olha apara ela. Também distinguem-se milhares de finíssimas linhas de traçado irregular que parem formar uma espécie de circuito energético.


EDGAR CAYCE & A ESFERA DE BROWN


Outro clarividente que descreveu em detalhes a utilização dos cristais na Civilização Atlante foi Edgar Cayce (famoso clarividente norte-americano, 1877-1945). Cayce mencionou muitas vezes um instrumento que ele denominava de Grande Cristal. 
Cayce mencionou muitas vezes um instrumento que ele denominava de Grande Cristal. Sobre o cristal, ele dizia que estava abrigado em um salão de forma oval (o que não descarta que tal recinto estivesse dentro de uma pirâmide). A cúpula do salão podia ser revertida expondo o cristal à luz do Sol, da Lua e das estrelas conforme o propósito. O interior do recinto era revestido de um material não condutor de energia, como a eletricidade, por exemplo. Algo semelhante ao amianto ou como um plásticotermofixo.
O cristal propriamente dito era chamado de Pedra Tuanoi, Firestone ou, ainda Cristal de Poder. Este cristal não era, como torna-se evidente (pela descrição de Cayce) a esfera de Brown porque a Pedra Tuanoi era grande, cilíndrica e de forma prismática, possuindo seis lados. No topo do cristal encaixava-se uma pedra angular móvel que podia captar, concentrar e emitir, de forma direcionada energia cósmicas e telúricas (terrenas).
Essa energia seria utilizada para várias finalidades: transporte, artesanato, indústria, comunicação, iluminação, alterações térmicas bem como a materialização e desmaterialização de corpos densos.


TECNOLOGIA AVANÇADA


Especialistas do Smithsonian Institute, em Washington, observaram que a esfera, por si mesma, é um grande mistério em virtude da perfeição de sua forma, fruto de uma tecnologia sofisticada de trabalho com o quartzo, impossível de ser realizado pela atual civilização até o começo do século XX (anos de 1900)





FONTES
ATLANTEAN SPHERE: The Mysterious Crystal Sphere of Atlantis. IN [http://pt.scribd.com/doc/25498910/Atlantean-Sphere-Dr-brown]. Acessado em 03/04/2012

The Mysterious Crystal Sphere of Atlantis. IN The Thruth Behind The Scenes. IN [http://www.thetruthbehindthescenes.org/2012/03/31/the-mysterious-crystal-sphere-of-atlantis/]. Acessado em 03/04/2012.

Ray Brown's Crystal Pyramid Experience. IN CrystalLinks. [http://www.crystalinks.com/crystalpyr.html. Acessado em 03/04/2012. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário